Podemos acabar sobrecarregando nossos pés durante o dia, o que pode levar a uma inflamação bem incômoda.

Já acordou e logo de manhã cedo sentiu aquela pontada na planta do pé ou no calcanhar? Estava batendo aquela pelada e pediu pra sair por um incômodo parecido na mesma região? Caminhando normalmente durante o dia e essa dor aguda voltou a aparecer? O que está te incomodando pode ser uma fascite plantar. 

Essa doença é uma inflamação ou processo degenerativo que ocorre na fáscia plantar, uma membrana que recobre toda a musculatura da sola do pé. Não existe uma única causa para a fascite, e se acredita que ela seja causada por diferentes fatores, agindo em conjunto ou separadamente. 

Fatores de risco comuns a outros problemas físicos, como a obesidade, estão entre os que podem aumentar a probabilidade de uma fascite, mas muitas questões estruturais dos pés entram nessa lista. Pés muito planos ou cavos, por exemplo, podem influenciar como distribuímos nosso peso sobre a fáscia, o que pode causar a inflamação.

Da mesma forma, o uso de calçados inadequados, com solas muito gastas, finas e com pouco suporte também podem ser prejudiciais, especialmente se usados para a prática esportiva. Já ressaltamos a importância do calçado correto em outro post aqui no blog. 

O encurtamento do tendão de Aquiles é outro problema, especialmente para as mulheres, já que o uso de saltos altos causam esse encurtamento. Novamente, o problema é que a mudança nessa estrutura pode sobrecarregar a fáscia. Isso também ocorre com o encurtamento da musculatura do pé, ou até mesmo a diferença de comprimento dos membros inferiores.

Para os atletas, essa lesão pode ser comum e muito frustrante. Ela ocorre com maior frequência em práticas onde o calcanhar lida com impactos frequentes, como o ballet, ginástica e corrida, mas também ocorre nos esportes coletivos, podendo se transformar em algo quase crônico para esses atletas.

Considerando tudo isso, a busca por calçados que ofereçam o suporte adequado, evitar o sobrepeso e buscar sempre se alongar antes e depois das atividades físicas são algumas das principais medidas para evitar a fascite plantar.

Felizmente, na maioria dos casos a fascite plantar pode ser tratada de forma mais conservadora, sem necessitar de uma intervenção cirúrgica. 

Como todo problema físico, a falta de cuidado pode acabar intensificando a fascite e levar também a lesões em outras partes do corpo, conforme tentamos nos adaptar as dores e incômodos. Então não deixe a sua saúde de lado e, caso sinta os sintomas, entre em contato com a nossa equipe de especialistas. Estamos sempre prontos para te atender.